Dados publicados pelo Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados) do Ministério do Trabalho, indicam novamente saldo positivo na geração de empregos em Itu, mesmo durante a pandemia. São 11 meses seguidos de recuperação econômica na cidade, com um saldo de 3740 novos postos de trabalho neste período.

 O levantamento mais recente se refere ao mês de maio e demonstra 467 novas vagas somente neste período. Com isso, o saldo de vagas deste ano é de 1527. Houve, segundo os registros de maio, 2181 pessoas contratações com carteira assinada sobre 1714 desligamento no mesmo mês.

 O Caged indica ainda destaques para a indústria e para o comércio em Itu. A maior quantidade de contratados são pessoas com o ensino médio completo entre 18 e 24 anos de idade. Parte desse aquecimento no mercado de trabalho se deve à atuação do PAT (Posto de Atendimento ao Trabalhador) da Prefeitura de Itu, que segue com vagas em aberto e realiza ações de orientação e encaminhamento àqueles que buscam por um emprego.

 “A confiança do empresariado e dos comerciantes na atual gestão municipal se reflete nos números revelados pelo Caged e em outros indicativos de aquecimento do mercado”, comenta o secretário municipal de Emprego, Olavo Volpato. Segundo o secretário, “além dos investidores, os munícipes que buscam emprego retomaram a confiança na atuação do Posto de Atendimento ao Trabalhador, conduzido pela Secretaria Municipal de Emprego, desempenhando o acolhimento e encaminhamento dessa parcela da população às vagas disponíveis”.

 “Um bom exemplo disso se deu nesta semana com o uso do auditório da Prefeitura para entrevistas de aproximadamente 800 candidatos para mais de 170 vagas de uma grande rede atacadista que está se instalando no município de Itu”, declara Volpato.

 A Jucesp (Junta Comercial do Estado de São Paulo) também disponibiliza dados que indicam o aquecimento da geração de empregos no município ituano. Somente no primeiro semestre deste ano, 4462 empresas deram entrada em suas solicitações de viabilidade no sistema VRE/REDESIM.

 Esse número considera novas empresas e também aquelas já abertas que buscam a regularização. No ano passado, foram 8635, vindo de uma crescente dos exercícios anteriores sendo 5450, 3175 e 1863, respectivamente dos anos 2019, 2018 e 2017. O salto nas solicitações de viabilidade é ainda mais expressivo se comparados com os anos de 2016 e 2017, quando foram apenas 230 e 186 pedidos.



Fonte: https://itu.sp.gov.br/

Deixe seu Comentário