O pastor José Wellington Bezerra da Costa Júnior, presidente da Convenção das Assembleias de Deus no Brasil (CGADB), proibiu a participação do pré-candidato à Presidência do Brasil pelo Partido dos Trabalhadores, Luiz Inácio Lula da Silva, de entrar em uma Assembleia de Deus para promover sua candidatura.

A ordem teria sido informada aos líderes da denominação durante a Reunião de Obreiros do Ministério do Belém, em São Paulo, mas pode se estender para outros estados do país.

Segundo a página Assembleias de Valor, no Facebook, o líder da CGADB teria revelado que muitos pastores insistem para que ele convide o petista para o templo sede da AD Belém, mas ele não aceita. “Não cabe irmão, o inferno não tem como entrar no lugar santo”, respondeu o pastor Wellington Júnior.

Outra informação sobre o assunto é que os pastores da denominação foram orientados a não receber Lula em suas igrejas e que até um governador aliado do petista foi impedido de aparecer na igreja para falar com os fiéis.

O patriarca da igreja, pastor José Wellington (pai), também é contra qualquer encontro com Lula. Ele teme que qualquer reunião possa ser divulgada como um apoio da instituição ao candidato do PT.

“A nossa igreja tem o seu perfil. A nossa igreja tem o seu posicionamento. Não adianta ficar em cima do muro não, ou é ou não é. Ou somos pelos preceitos morais, ou somos contra o aborto, ou somos contra a ideologia de gênero. A igreja quer vê a nossa posição! A igreja não quer vê Pastor em cima do muro!”, disse o pastor Wellington Júnior.

Vale lembrar que na semana passada o Partido dos Trabalhadores abriu uma ação no Tribunal Superior Eleitoral contra o pastor José Wellington, contra o presidente Jair Bolsonaro e o contra o deputado federal Sóstenes Cavalcante por conta da participação dos políticos na 45ª Assembleia Geral Ordinária da CGADB.

  

 

Fonte: gospelmente.com.br

Deixe seu Comentário