Jovens ‘sem religião’ superam católicos e evangélicos em SP e Rio, diz Datafolha

Sem religião é diferente de ateus e agnósticos

 

Segundo o Datafolha, o número de jovens sem religião supera católicos e evangélicos entre a população de 16 a 24 anos no Rio e em São Paulo. Sem religião são pessoas com fé, mas que não estão ligadas à uma religião, podendo indicar também que segue várias crenças.

Os sem religião eram 0,5% da população brasileira em 1960, 1,6% em 1980, 4,8% em 1991 e 7,3% em 2000. Em 2010 este número saltou para 8%, segundo o Censo feito pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Por conta da pandemia, o Censo de 2020 ainda não foi concluído.

Nas pesquisas eleitorais feitas pelo Datafolha no começo de 2022, 49% dos entrevistados se dizem católicos, 26% evangélicos e 14% sem religião. Quando o foco se torna os jovens de 16 a 24, o grupo de sem religião representam 25% dos entrevistados.

No recorte regional, os jovens sem religião são mais numerosos em São Paulo e Rio de Janeiro do que os grupos de católicos e evangélicos.

Em São Paulo 30% dos entrevistados dessa faixa etária são sem religião.  Os evangélicos (27%) ficam em segundo lugar e os católicos (24%) em terceiro. Em quarto lugar estão devotos de outras religiões (19%).

Enquanto que no Rio de Janeiro temos:  34% de sem religião, 32% de evangélicos, 17% de católicos e 17% de seguidores das demais religiões.

Deixe seu Comentário