Dois jogos abrem, nesta quarta-feira, as quartas de final.

E muita gente estará de olho nas partidas.

Primeiro porque se trata do maior torneio de mata-mata do país, que começou com 80 times e agora restam apenas os oito melhores.

Segundo porque estarão em campo os donos das duas maiores torcidas do Brasil: Flamengo e Corinthians.

Nove e meia da noite no horário de Brasília, o Maracanã estará lotado para um duelo de rubro-negros: Flamengo e Athletico-PR.

Duas das principais equipes do país, tanto que seguem vivas na Libertadores e na Copa do Brasil, além de estarem no G6 do Brasileirão.

Sem esquecer que o Flamengo está com o Furacão engasgado, desde a Copa do Brasil do passado.

O time carioca foi eliminado pelo paranaense na semifinal, com direito a uma derrota doída por 3 a 0, no Maracanã.

Se nesse jogo não há favorito, a mesa coisa não pode ser dita sobre o outro duelo da noite.

Também às nove e meia, o Corinthians visita o Atlético-GO.

Neste caso, além do peso da camisa, pesa a favor do Timão o melhor momento, já que a equipe ocupa a vice-liderança do Brasileirão, enquanto o Dragão luta pra não cair.

Sem falar na qualidade dos elencos, quesito no qual o Corinthians leva ampla vantagem, apesar de isso não ser garantia de vitória.

As quartas de final da Copa do Brasil seguem na quinta-feira, com mais dois jogos.

Oito da noite, o São Paulo recebe o América.

Enquanto, às oito e meia, tem Fortaleza e Fluminense.

Nesses casos, os tricolores paulista e carioca são os favoritos.

As partidas de volta serão disputadas em 17 e 18 de agosto.

Quem passar de Corinthians e Atlético-GO pega Fortaleza ou Fluminense.

A outra semifinal será entre os vencedores de São Paulo e América, Flamengo e Athletico-PR.

As equipes que passarem para a próxima fase garantirão um prêmio de oito milhões de reais e ficarão a duas partidas de faturarem mais 25 milhões.

Que é o valor mínimo pago a quem chega à grande final.

Dos oito times que seguem vivos na competição, quatro nunca conquistaram a Copa do Brasil: Fortaleza, América, Atlético-GO e São Paulo.

No caso do tricolor paulista, é o único troféu que falta na galeria do clube.